“O azar pode ser a sua ruína; a sorte também.”

 

Olá bibliófilos,

Hoje quero falar de um livro que não estava na minha lista de desejados e sobre o qual eu não tinha sequer ouvido falar, mas que caiu nas minhas mãos quase sem querer e me surpreendeu positivamente! Treze, de FML Pepper foi uma grande surpresa literária!

Ele me foi apresentado na Bienal do Livro do Rio de 2017, quando conheci a autora em um dos estandes do evento. Achei a Pepper tão simpática e empolgada e o livro tinha uma capa tão linda, que não tive dúvidas e comprei na hora! Que sorte a minha! Levei um livro incrível para a casa e ainda com uma dedicatória especial! A trama é muito boa e eu não consegui parar de ler! Com certeza virei fã da autora!

E por falar em sorte, este é o mote da trama de Treze. Será que nossos destinos estão realmente em nossas mãos ou a sorte e o azar realmente existem, e podem mudar nossas vidas num piscar de olhos? A história de Rebeca e Karl vai nos mostrar que azar e sorte podem inverter seus papéis dependendo da perspectiva sob a qual se olha.

 

Créditos da foto: Leia com a gente

“Eu acredito no resultado das ações, no que vejo, no que consigo tocar! No dia em que me encontrar com Deus ou com a “Dona Sorte”, mudo de ideia, está bem?” p.11

Rebeca é uma protagonista forte e real. Sua característica mais marcante é o ceticismo. Ela não acredita em nada que não seja exato e previsto dentro das leis da probabilidade. Ela é racional e planeja suas ações meticulosamente, a fim de obter os resultados desejados. Rebeca é uma hacker e usa sua habilidade para aplicar golpes e realizar roubos. Às vésperas de um grande golpe que promete render muito dinheiro para ela e sua mãe (e parceira de crimes) ela vê todo seu ceticismo cair por terra quando tem um encontro surreal com uma vidente para lá de estranha em um parque de diversões decadente.

“Será? – ela estreita os olhos – Pois eu lhe digo que não deve acreditar cegamente nas estatísticas garota. O improvável é mais provável do que você imagina.” p.38

Créditos da foto: Leia com a gente

Madame Nadeje, apesar de ter uma pinta de vigarista, parece saber coisas íntimas sobre Rebeca e faz previsões sobre sua vida, a principal delas: Rebeca encontrará o amor verdadeiro quando conhecer seu 13° namorado. O lado racional de Rebeca debocha da vidente e se recusa a acreditar em uma palavra do que a mulher disse, mas as coisas que começam a acontecer a seguir deixam as certezas de Rebeca cada vez mais abaladas.

“Seguro na marra a lágrima insistente. Não a deixo escapar pelos malditos portões do bom senso e das certezas. Engulo-a. Mas seu gosto é horrível.” p.311

Em paralelo, acompanhamos a história de Karl, um promissor lutador de MMA que tem seus sonhos e planos destruídos num piscar de olhos e agora precisa se acostumar com uma nova vida, bem diferente da qual ele havia planejado.

 

Meu exemplar autografado! Créditos da foto: Leia com a gente

 

Os destinos de Rebeca e Karl se cruzam e a partir daí a sorte e o azar vão começar a brincar com os protagonistas, numa trama recheada de confusão, mal entendidos e claro, uma boa dose de romance.

“Como, em questão de segundos, sua vida muda da felicidade extrema para o mais absoluto pavor?” p. 31

A narrativa se alterna entre Rebeca e Karl e vamos entendendo melhor as razões e motivos que os levaram ao ponto ao qual chegaram na história. A história flui muito bem, a leitura não cansa e te prende nas páginas, de tal modo que você não consegue parar de ler!

Karl e Rebeca entraram para a minha lista de casais literários prediletos porque são um par perfeito, justamente por suas imperfeições. Eles nos mostram que os relacionamentos não são perfeitos, mas podem ser bons mesmo assim.

“Nenhuma das assustadoras confissões foi capaz de atenuar as labaredas febris que me consomem. Acho-a perfeita em suas imperfeições.” p.225

O desfecho ocorreu de um modo totalmente inesperado, pelo menos para mim, e eu adorei ser surpreendida. Eu diria até que foi poético!

Por fim, um ótimo livro cuja leitura eu recomendo, e ainda por cima de uma autora nacional, o que só nos enche de orgulho!

“Eu me sinto prisioneira de um tempo perdido e inexistente, de mim mesma. Acorrentadas como almas condenadas, as horas perambulam através dos ponteiros do relógio, me levando consigo enquanto se arrastam em seu cortejo melancólico e sem fim.” p. 314

 

Mas e você, já leu o livro? Conta para a gente o que achou!

Até a próxima e continuem lendo com a gente!

 

A Pepper autografando o meu livro na Bienal do Rio 2017.

 

 

Título: Treze

Autora: FML Pepper

Editora: Galera Record

Gênero: YA

Páginas: 406

Ano: 2017