“As vezes a beleza, ou a falta dela, se torna um obstáculo para realmente se conhecer uma pessoa.”

Beleza Perdida, da escritora Amy Harmon é o tipo de livro que te atinge como uma flecha, de tal modo que a história permanece com você por um bom tempo. É um dos melhores livros que já li, e acredite, eu já li muitos. A primeira vista a impressão pode ser de uma velha fórmula já batida, tanto na literatura como no cinema: a história de uma menina sem graça, quase feia, que se apaixona pelo bonitão da cidade. Sim, isso acontece no livro, mas as semelhanças param por aí. Essa releitura de a Bela e a Fera é muito mais profunda e encantadora.

Fern Taylor é uma ruivinha pequena e sem graça, nada popular, que vive mergulhada em livros – lendo e escrevendo. Sua principal e constante companhia é o primo e melhor amigo Bailey, que sofre de uma doença degenerativa que o faz ter muitas limitações e necessitar de cuidados constantes, cuidados estes que Fern assume, durante boa parte do tempo. Além de Bailey, Fern também tem uma grande amiga, a bela e popular Rita.

Fern é apaixonada desde criança pelo rapaz mais lindo e popular da cidade. Ambrose Young é lutador e tem um futuro promissor no esporte. O amor de Fern por Ambrose é incondicional e ela não espera – embora deseje – ser correspondida. Ambrose não enxerga Fern e ela contenta-se em ser apenas mais uma espectadora de todo o carisma e admiração que o rapaz desperta.

“Era possível pertencer a alguém que não nos queria? Fern decidiu que sim, pois seu coração era dele, e, se Ambrose o queria ou não, não parecia fazer muita diferença”

Em um dado momento, a melhor amiga de Fern – Rita – demonstra interesse por Ambrose. Fern  – que julga não ter a menor chance com ele – decide ajudar a amiga a escrever cartas de amor para ele. Mas ao escrever essas cartas, Fern acaba extravasando tudo o que sente por Ambrose, que pensa estar se correspondendo com Rita. O rapaz se apaixona pelas cartas e isso dá inicio a uma grande confusão quando ele descobre a farsa, causando um grande mal estar entre os dois.

A troca de cartas é outro ponto muito interessante da trama, pois a autora se vale de poemas e sonetos famosos – de Shakespeare a Lord Byron – através dos quais os protagonistas expressam seus sentimentos um ao outro por toda a história. Tem uma citação em especial que eu amei e entrou para a minha listinha de favoritas, é o trecho de um poema de Lord Byron:

“Como a noite, ela caminha em beleza,
De tempo aberto e céu estrelado;
E tudo que de melhor há em sombra e clareza
Em sua aparência e olhos pode ser encontrado.”
(Ela caminha em beleza – Lord Byron)

A trama então fica mais densa, e passa a ter como pano de fundo os atentados de 11 de setembro e a guerra do Iraque. Ambrose e seus melhores amigos decidem se voluntariar para o exército, e a partir daí os personagens passam a enfrentar a dor da perda e os traumas decorrentes de uma guerra. Ambrose retorna do combate com sequelas que desconstroem toda a imagem que as pessoas tinham dele, e ele mesmo parece ter perdido sua identidade.

“Você age como se a beleza fosse a única coisa que faz as pessoas serem dignas de amor.”

Com o drama vivido por Ambrose, a autora aborda um tema bastante delicado, mas muito comum entre ex-combatentes de guerra:  um problema psicológico chamado transtorno de estresse pós-traumático. O trauma de guerra inclui flashbacks do combate, paranoia constante e a incapacidade de se readaptar a rotina familiar, social e profissional.

A referência que a trama faz ao clássico “A Bela e a Fera” antes trazia Fern, como “Fera” por ser considerada desprovida de beleza e Ambrose como “Belo” por ter uma beleza incontestável. Agora os papéis se invertem e Fer é a “Bela” e Ambrose a “Fera”.

Além da trama principal, que gira em torno de Ambrose e Fern, há também as paralelas que permeiam toda a história e são excelentes! Todos os personagens são muito bem construídos, especialmente Bailey, cuja história daria um livro a parte.

Beleza Perdida é uma história sobre amor incondicional, amizade, coragem, heroísmo e superação. É também uma história sobre a dor, e o que pode resultar dela. Nos faz refletir sobre o peso que a aparência – nossa e dos outros – tem em nossas vidas. Em como acontecimentos ruins podem nos trazer não só a dor em si, mas coisas boas que talvez não tivessem acontecido se não fossem deste modo.

Prepare-se para mergulhar neste livro e só parar de ler quando chegar a última página! Como última dica, preste bem atenção nos títulos dos capítulos, você terá uma surpresa no fim do livro ! Recomendo muito a leitura, não só pela pela história bem escrita e interessante, mas pelas reflexões que ela nos leva a fazer.  Aliás, é o tipo de livro que daria um ótimo filme !

Até a próxima Bibliófilos. Continuem lendo com a gente !

Título: Beleza Perdida
Autor: Amy Harmon
Editora: Verus
Ano: 2015
Gênero: YA
Páginas: 336