fbpx

[CONTO] Dia de Festa (Michele Lebre)

“Por você, faria isso mil vezes.” (Khaled Hosseini)

 

Abro os olhos e sinto a claridade entrando no quarto. Ainda é cedo, então me permito permanecer um pouco mais deitada, afinal será um longo dia. Hoje eu completo 100 anos de vida. Nada mau para uma imigrante que chegou a esse país aos 14 anos de idade trazendo apenas esperança na bagagem.

 

A adaptação foi difícil, eu sei. O trabalho na lavoura de café no interior de São Paulo era duro, mas a educação japonesa não me permitia reclamar. Fui criada para obedecer, e assim eu fiz até que aos 17 anos conheci Jorge e a menina submissa que existia em mim foi dando lugar a mulher determinada que me tornei.

 

Com alguma dificuldade pego o porta-retratos na cabeceira da cama e acaricio a fotografia em preto e branco. Olho para o casal sorridente, com aquele brilho nos olhos que só os apaixonados têm. Uma lágrima escorre pelo meu rosto enrugado.Continue lendo

“Missão é isto: a consciência que cada homem tem de seu mais autentico ser, daquilo que esta sendo chamado a realizar” (pg. 7)

Ultimamente tenho voltado as origens como profissional e mergulhado em leituras dentro da Biblioteconomia. Tem sido uma ótima maneira de reciclar meu conhecimento, e por que não os utilizar em outras áreas?

Comecei pela “Missão do Bibliotecário” de José Ortega y Gasset, e acredito ter sido um ótimo início para elucidar o nosso papel como profissionais da informação.

O livro trata-se da transcrição do discurso proferido em francês por Gasset na inauguração do 2º Congresso Mundial de Bibliotecas e Bibliografia em Madrid, no dia 20 de maio de 1935. Mas, somente em 2006 a obra foi publicada em português, trabalho realizado por Antônio Agenor Briquet de Lemos, que viu a importância da disseminação das informações contidas naquelas palavras.

Gasset inicia o seu discurso diferenciando a missão pessoal da profissional, e a importância de não as confundir. Cada uma é uma, e tem o seu propósito na vida do indivíduo.

 

Continue lendo

“Nós somos feitos da matéria de que são feitos os sonhos”  (William Shakespeare)

 

Todos nós sonhamos, não é mesmo? A maioria dos nossos sonhos são esquecidos logo após despertarmos do sono, mas alguns parecem mais vívidos e ficam gravados em nossa mente por algum tempo. Muitas pessoas já relataram terem tido ideias ou inspirações durante um sonho, mas o que pouca gente sabe é que muitos livros famosos foram inspirados em sonhos ou até mesmo em pesadelos que seus autores tiveram.  Vamos descobrir que livros foram esses?

 

Continue lendo

Olá pessoal !

 

O tema do Descomplicando a Biblioteconomia de hoje é sobre algo que apesar de parecer bem simples acaba gerando muitas dúvidas: as etiquetas dos livros da biblioteca.

 

Quem trabalha em biblioteca já deve ter ouvido muitos usuários dizendo que não entendem os códigos da etiqueta, perguntando para que servem e até se queixando de não entender a lógica utilizada para ordenar os livros nas estantes. Muitos estudantes de biblioteconomia em início de curso e que ainda não tiveram um contato mais intenso com a rotina de trabalho de uma biblioteca podem ter dúvidas também. Pois então que tal acabar de uma vez por todas com esse mistério e ter uma resposta rápida, fácil e na ponta da língua?Continue lendo

Olá Bibliófilos!

Eu simplesmente amo a Turma da Mônica! Os gibis que retratavam as aventuras da turminha me remetem a uma memória afetiva pois estão entre as minhas primeiras leituras. Eu lembro de ainda criança devorar os gibis e ficar ansiosa aguardando os exemplares chegarem às bancas.

Na Bienal do Livro SP de 2016 eu e a Gislaine tivemos um momento bem engraçado: estávamos andando pelos corredores quando avistamos a “Mônica” vindo em nossa direção. Nós entramos num estado de encantamento e nos vimos acenando para a “Mônica” como duas crianças..rs E quando ela acenou de volta para nós era como se estivéssemos cara a cara com a Mônica de verdade! Claro que sabemos que era uma pessoa normal por trás da fantasia de Mônica, mas estou contando essa história para vocês para ilustrar o sentimento que as personagens do Maurício de Sousa desperta em nós. Quem foi uma criança leitora dos quadrinhos da Turma da Mônica entende esse sentimento. Foi como se voltássemos a ser crianças por alguns instantes.

Diante disso fiquei muito empolgada ao saber que a HQ Turma da Mônica: Laços ganharia uma adaptação para o cinema em versão live-action. O elenco já foi escolhido e as primeiras imagens dos atores mirins caracterizados já foram divulgadas, e posso dizer? Tá lindo de ver! O elenco conta com Kevin Vechiatto (Cebolinha),  Gabriel Moreira (Cascão),  Giulia Barreto (Mônica) e Laura Rauseo (Magali). Continue lendo

Leia com a gente © 2019 - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por Juliana Fonseca Webdesign & Ilustrações por: Gustavo Vicentini